Psicologia da Alma Comparada à Psicologia Tradicional

Profundidade do Conteúdo deste Artigo.

Olá, Meu nome é George Lucena e hoje temos mais uma publicação do Instituto Luz da Consciência de Numerologia Cabalística.

O Título desta Publicação é: Psicologia da Alma Comparada à Psicologia Tradicional.

“A matéria é o veículo para a manifestação da alma neste plano de existência, e a alma é o veículo de um plano superior, para a manifestação do espírito”. – Djwhal Khul por Alice A. Bailey

Dediquei-me à psicologia tradicional enquanto mergulhava nos estudos espiritualistas.

Meus dois pais, minha madrasta e minha irmã também atuam no campo da psicologia.

Cresci e convivi com a psicologia, respirei-a, fiz dela meu ganha-pão e dediquei-me a ela durante toda a minha vida.

Em virtude disso, tenho uma série de opiniões bem definidas sobre todo esse campo do conhecimento.

Embora eu pratique a psicologia da alma, que talvez possa se denominar psicologia espiritual ou trans-pessoal, tenho bastante respeito pela psicologia tradicional.

Aprendi muito com a minha instrução tradicional, e sou grato pela base que ela proporciona.

O problema é que o campo da psicologia tradicional é bastante limitador.

Segundo entendo, a psicologia tradicional cabe num gráfico horizontal que vai de zero a cem. Podemos considerar o zero como o nível mais baixo de consciência, e o cem o nível de um mestre ascensionado.

A psicologia tradicional pode levá-lo até o nível trinta; porém, jamais poderá levá-lo além disso, mesmo que você faça cinco sessões por semana nos próximos cinquenta anos.

Problema é que a psicologia tradicional é 98% vazia de espiritualidade.

Nos meus estudos de graduação, mestrado e doutorado, pude notar que a matéria é apresentada por meio de centenas de diferentes teorias psicológicas, sem absolutamente nenhuma orientação quanto a quais delas são corretas ou falsas.

Isso porque nenhum dos professores o sabia. Cada qual tinha sua teoria favorita.

A tarefa do aluno era desenvolver alguma compreensão de todas elas e escolher, independentemente, aquela que mais gostasse.

É assim que você acabava fazendo terapia.

O problema é que nenhuma delas é realmente verdadeira.

São todas o que chamaria de lascas de verdade.

Se você pudesse reunir todas elas, talvez conseguisse uma meia verdade.

O problema é complexo porque cada teórico acha que é dono de toda a verdade.

No meu primeiro livro, falei dos três níveis da autorrealização.

Há o nível da personalidade, o nível da alma e o nível monádico.

A psicologia, no seu ponto máximo (e mesmo isso é discutível), pode ajudá-lo a atingir a realização no plano da personalidade. São os 30% de que falei acima.

A psicologia tradicional não pode ajudá-lo a conquistar a realização no plano da alma ou monádico (espiritual), pois nem sequer reconhece a existência da alma ou espírito.

Das centenas de teorias que estudei na escola, só consigo pensar em três que tinham enfoque espiritualista.

São as teorias de Carl Jung, Abraham Maslow e Roberto Assagioli. Vou começar pelo último.

Roberto Assagioli foi um psicólogo italiano que desenvolveu a psicossíntese.

Esta é uma das poucas formas de psicologia tradicional que considero realmente digna de estudo, embora ela jamais tenha sido mencionada em todos os livros que estudei durante minha vida acadêmica.

Praticamente não se houve falar desse estudioso no campo da psicologia nos níveis de graduação e pós-graduação, exceto nas escolas transpessoais.

Abraham Maslow, embora mencionasse o valor da vida espiritual, escreveu muito pouco sobre o assunto.

Ficou famoso por estudar pessoas saudáveis, e não doentes – o que considero um avanço importante na área.

Carl Jung foi o único psicólogo tradicional famoso que incluiu um aspecto espiritual no seu trabalho.

Foi verdadeiramente um grande catalisador nessa área.

Reconheceu o ideal do eu e rompeu com a fixação freudiana na sexualidade.

Era um mestre no terreno dos sonhos e acreditava na reencarnação, embora na verdade não divulgasse o fato.

Respeito grandemente seu trabalho e recomendo a leitura de suas obras.

O problema é que, embora Jung tenha sido um grande catalisador nessa área, mesmo seu trabalho foi bastante limitado se comparado ao entendimento mais pleno da psicologia espiritual que conhecemos hoje.

Uma das bases da psicologia da alma é a existência de duas formas de pensar o mundo.

Você pode analisá-lo a partir do ponto de vista da mente egoística negativa, ou pelo ângulo da mente da alma ou espiritual.

A psicologia tradicional tenta curar dentro da teia do ego negativo.

Porém, a cura verdadeira não pode ocorrer a não ser que esse ego negativo seja realmente transcendido.

O próprio Sai Baba disse: “Deus é igual a homem menos ego”.

As teorias tradicionais da psicologia não fazem absolutamente nenhuma referencia à ideia de que o pensamento cria a realidade.

Não percebem que existem duas formas diametralmente opostas de interpretação da realidade.

Por definição, é impossível enxergar isso porque não há integração do aspecto da alma.

Assim, a psicologia tradicional vê a vida através de um conjunto de lentes usado pelo ego negativo.

A psicologia tradicional pode ser capaz de ajudá-lo a enxergar melhor com essas lentes; porém, você jamais será realmente capaz de ver a não ser que substitua essas lentes pelas lentes da consciência crística.

O ego negativo infiltrou-se em todos os aspectos da sociedade – religião, medicina tradicional, sistema penitenciário, e todas as instituições do planeta, incluindo a psicologia.

Agora vem o problema maior.

Há dezenas de milhares de pessoas se formando em cursos universitários e desenvolvendo trabalhos de pós-graduação, ganhando diplomas e licenciaturas – pessoas que são desqualificadas para ministrar terapia ou ensinar psicologia nas escolas.

É gente que, na sua maioria, nem sequer pisou no caminho da iniciação, e não se pode compreender verdadeiramente a psicologia a não ser que se integre a alma.

A psicologia tradicional acha que as emoções negativas são inevitáveis e parte normal da vida. Ensina a mentalidade da vítima.

Não tem nenhum conhecimento dos chakras, da alma, do espírito, do ego negativo, da intuição, da mente superior, da mente abstrata ou do objeto real da vida.

Em sua maior parte, nem sequer compreende como a mente subconsciente funciona realmente, nem de que forma pode ser reprogramada.

Não estou dizendo que a psicologia tradicional não tem valor.

Tem de fato valor inicial.

Pode levar a pessoa à realização no plano da personalidade, o que já é uma grande coisa, algo nada desprezível.

O problema é que a maioria das formas de psicologia tradicional não conduz sequer a esse ponto.

O verdadeiro problema surge quando muitas pessoas que buscam ajuda acabam atoladas na psicologia tradicional por anos a fio, sem avançar muito além de seu primeiro ano de tratamento.

E não podem fazê-lo porque a teoria com que (ou em que) estão trabalhando não impões ao terapeuta a consciência de levá-los adiante.

Como pode um terapeuta levar alguém à iluminação e à autorrealização quando ele mesmo nem sequer passou pela primeira iniciação?

O problema, para a pessoa comum, é que não existem muitos orientadores espirituais disponíveis.

Uma pessoa religiosa pode pensar em buscar aconselhamento na igreja ou templo.

E isso provavelmente seria ainda pior que a orientação tradicional, pois a religião tradicional está tão contaminada pelo ego negativo quanto o campo da psicologia.

A verdade aqui é que precisamos de mais orientadores espirituais ligados à Nova Era.

Muitos deles não são formados; em outras palavras, não passaram pela escola tradicional.

As pessoas em geral acham isso inaceitável e, de fato, ela muitas vezes é aconselhada a evitar esses terapeutas.

Entretanto, acho que eles, em sua maioria, são mais bem qualificados como orientadores do que os psicólogos profissionais tradicionais, que não têm nenhuma ligação com a alma.

Essa posição vai totalmente contra as opiniões da média das pessoas materialistas, que não conseguem sequer imaginar tal possibilidade.

As pessoas espiritualistas que tomam a rota tradicional estão, na minha opinião, extremamente contaminadas intelectualmente ao terminar os estudos.

São poucas as pessoas que não ficam confusas e perplexas diante de todas as teorias psicológicas que lhes são apresentadas.

Vou examinar brevemente algumas das principais, comparando-as com a psicologia da alma.

Em resumo, não existe nada de errado em consultar um terapeuta tradicional por algum tempo.

Isso pode ser de grande valia quando se pretende assumir o controle da própria personalidade, caso encontre o terapeuta correto.

Mas em algum momento você vai precisar se desvencilhar dele e buscar um mestre espiritual que possa orientá-lo pelo resto do caminho, pois senão jamais vai superar aqueles 30%.

A psicologia tradicional, idealmente, pode ser encarada como uma torta; cada corrente da psicologia é uma fatia da torta que carrega pequeno fragmento da verdade.

Sugiro o ecletismo e a integração de todas elas.

Depois, basta adicionar a psicologia da alma, que representa os 70% restantes, e você terá uma compreensão mais verdadeira daquilo que Djwhal Khul chamou de psicologia esotérica.

Esse é o verdadeiro futuro da psicologia.

A psicologia, como é praticada hoje, está ainda num estágio infantil, ou naquilo que poderíamos chamar de idade das trevas.

Daqui a vinte ou trinta anos haverá uma completa revolução na área.

Assim como a alma não está integrada ao estudo da psicologia nos níveis de graduação e pós-graduação, o mesmo vale para todas as formas de instrução – política, sociologia, esporte – e para cada faceta da sociedade.

A humanidade busca criar um mundo que separe as realidades espirituais da vida, mantendo-as isoladas do mundo cotidiano. Um bom exemplo disso foi o comunismo.

Era uma teoria política privada de Deus; foi por isso que fracassou.

Na verdade, nosso sistema político é somente um pouquinho melhor do que isso.

Os políticos falam de Deus; porém, a política é completamente dominada pelo ego negativo. Veja a corrupção, as campanhas negativas, a legalização do suborno e o total e completo bipartidarismo dos membros dos partidos Democrático e Republicano (nos Estados Unidos).

O Deus deles é o que é bom para o partido, e não o que é bom para o mundo e para as pessoas.

O expurgo da alma no campo da psicologia não é um evento isolado.

Não há sequer um campo de estudo ou instituição no planeta em que isso já não tenha sido feito da mesma forma, incluindo a religião.

O reino dos homens separou-se do reino de Deus.

Mas jamais haverá o mínimo senso verdadeiro de felicidade, paz interior, iluminação ou compreensão antes da fusão desses dois reinos.

Este capítulo é uma tentativa de combinar a psicologia do reino de Deus com a psicologia da humanidade.

Quando isso for atingido, as pessoas poderão curar-se completamente a si mesmas dentro de meses, em vez dos anos exigidos pela psicologia tradicional.

Muito bom este artigo, não é?

Espero que tenha ajudado a discutir um pouco sobre este tema.

Estarei publicando uma série de artigos do Instituto Luz da Consciência de Numerologia Cabalística e do Professor Luìz Trevizani também… acompanhe nossas publicações, cadastre-se em nosso site e curta a nossa Fanpage.

Ahh! É muito importante para MIM e PARA VOCÊ que você deixe um comentário neste artigo, pois estaremos colaborando um com o outro para o crescimento e maior divulgação de sua e de nossa página.

Sempre que você comentar um artigo eu me comprometo em criar um link para a sua página na resposta ao seu comentário!

É assim que construiremos uma grande rede de conteúdo relevante!

Abraço e Sucesso!

Ahh! Não esqueça de visitar o nosso Site: www.glucenaonline.com.br

George Lucena


VISITE O SITE DE CURSOS DO INSTITUTO LUZ DA CONSCIÊNCIA E CONHEÇA NOSSO CURSO DE FORMAÇÃO DE CONSULTOR EM NUMEROLOGIA CABALÍSTICA

[ez_big_btn color=”green” url=”https://www.desenvolvertalentos.com/conheca-o-curso-de-formacao-em-numerologia-cabalistica/rep/69/” target=”_blank”]CLIQUE AQUI PARA CONHECER[/ez_big_btn]

Visite nossa Fanpage


Profundidade do Artigo
0
Qualidade deste Artigo
0
Utilidade deste Artigo
0
Média
  Carregando, por favor aguarde yasr-loader


Originalmente publicado em: capítulo 5, do livro “Psicologia da Alma”, escrito por Joshua David Stone, Editora Pensamento (9ª. Edição 2012).

Deixe um comentário

avatar
  
smilegrinwinkmrgreenneutraltwistedarrowshockunamusedcooleviloopsrazzrollcryeeklolmadsadexclamationquestionideahmmbegwhewchucklesillyenvyshutmouth
Foto e arquivos de imagem
 
 
 
Arquivos de Áudio e Vídeo
 
 
 
Outros tipos de arquivos
 
 
 
  Inscrição  
Notificação de